riccel-fb riccel-in riccel-yt instagram right-arrow Made with love by Platz"

Conheça os tipos de limpeza e quantidade de higienização para cada área

Sem dúvida, a limpeza de hospital é essencial para deixar esses ambientes da área da saúde higienizados e protegidos de algumas bactérias. Aliás, por ser um local que recebe muitos pacientes por dia, é preciso manter a higienização de forma constante com tarefas eficientes e responsáveis.

Quer saber como funciona essa rotina de ações? Então continue a leitura e descubra a seguir!

Identificação de cada área

Primeiramente, antes que o trabalho de limpeza de hospital seja iniciado, é preciso identificar em qual área cada local se encaixa para fazer o trabalho de maneira correta e adequada. Desse modo, essas classes são divididas da seguinte forma:

  • Locais críticos: são os lugares com maior número de pacientes em estado grave e com a imunidade comprometida, como Pronto Socorro, Centro Cirúrgico e UTI;
  • Locais semicríticos: são os locais onde se encontram pacientes internados, como quartos e enfermarias;
  • Locais não críticos: são os ambientes que não contam com pacientes internados como administração e recepção, por exemplo.

Da mesma forma que é preciso fazer essa identificação, também é necessário se atentar ao número de limpezas por dia em cada uma dessas áreas. Por exemplo, os locais críticos precisam ser limpos três vezes por dia, os semicríticos pelo menos duas vezes e os não críticos ao menos uma vez diariamente.

No entanto, como podem surgir imprevistos, a higienização deve ser feita sempre que necessária. Por isso, é essencial que a equipe de limpeza hospitalar disponibilize profissionais para verificarem a manutenção e a necessidade da renovação do trabalho em horários diferentes. 

Tipos de limpeza

De fato, o ambiente hospitalar requer muita atenção em sua limpeza. Nesse ambiente, existem alguns tipos de higienização, como:

  • Concorrente, realizada diariamente em pisos, banheiros, cômodos, equipamentos e móveis;
  • Imediata, pois é realizada no surgimento de emergências;
  • Terminal, que é a limpeza e desinfecção total após os quartos serem desocupados.

Rotina de limpeza de hospital

Dentro do cronograma de tarefas, existem ações essenciais para que o hospital continue limpo, cheiroso e agradável.

A primeira delas é a limpeza geral, que representa a remoção de toda a sujeira em pisos, paredes, móveis e equipamentos do local. Assim, o serviço, que antecede o processo de desinfecção, deve ser realizado com água, detergente e desinfetantes adequados.

Da mesma forma, temos também a desinfecção, que é a tarefa de destruição de micro-organismos existentes em artigos ou superfícies. Além disso, o trabalho é feito com aplicação de solução germicida em um local já limpo.

Por fim vem a descontaminação, que é o processo de remoção de materiais orgânicos de uma superfície. Aliás, essa limpeza é feita com auxílio de uma solução desinfetante, aplicada direto no agente contaminante.

No entanto, na rotina da limpeza de hospital existem algumas regras e serviços que precisam ser seguidos como:

  • Começar do mais limpo para o mais sujo;
  • Trabalhar com materiais diferentes para cada cômodo;
  • Manter os equipamentos de limpeza sempre limpos e secos;
  • Recolher o lixo antes de qualquer limpeza e sempre que atingir 80% de sua capacidade;
  • Lavar as lixeiras semanalmente e sempre que necessário;
  • Não utilizar luvas emborrachadas para limpeza de móveis e fazer uso dos EPIs necessários.

Os produtos certos para limpeza de hospital

Trabalhamos com uma linha especial voltada para limpeza de hospital chamada Health Care. São produtos de qualidade, que permitem que esse ambiente fique ainda mais higienizado e sempre pronto para receber seus pacientes e visitantes.

Desse modo, entre os produtos para este local temos removedor concentrado sem cheiro, detergente clorado com ação espumante, itens para tratamento de piso e limpador e desinfetante neutro indicado para áreas onde não é permitida a utilização de corantes e essências.

Além disso, a nossa linha conta ainda com o Peroxy Riccel Hospitalar, que é um desinfetante sem odor, compatível com o meio ambiente e registrado na ANVISA, com uso aprovado não apenas em hospitais, mas também em clínicas, laboratórios, indústrias farmacêuticas, cosméticas e alimentícias.

Clique aqui e saiba mais detalhes dessas opções para limpeza hospitalar.

Gostou do nosso texto sobre a rotina de limpeza de hospital? Então compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas saibam sobre o assunto.